Zero Trust: Qual o ponto cego dessa arquitetura?

Atualizado: 23 de Set de 2021

A arquitetura de confiança zero (Zero Trust) é, sem dúvida, o futuro da segurança cibernética. No entanto, ela não costuma se estender além do acesso à rede, essa é uma lacuna que eventualmente poderá afetar a comunidade de segurança da informação.



VEJA TAMBÉM: NCSC lança Zero Trust 1.0


É fácil se sentir paranoico quando se trabalha com segurança cibernética. As ameaças enfrentadas costumam ser complexas e as soluções criadas para combatê-las devem ser implementadas silenciosamente para não oferecer aos invasores informações que podem ajudá-los nos crimes cibernéticos. Ou seja, os ataques se tornam muito ruidosos e não ouvimos quase nada sobre as soluções.


A adoção de uma arquitetura de confiança zero (Zero Trust) é uma novidade muito bem vinda por ser uma resposta real e proativa à ameaças constantes de invasões cada vez mais sofisticadas. Ao alterar o modo default para negar o acesso à rede, a menos que o usuário possa ser verificado, o setor de segurança evolui consideravelmente.